7 de jan de 2011

Maria Zeferina Baldaia é pega no antidoping

Mal começou o ano, e o doping volta a assombrar o atletismo nacional. A Confederação Brasileira (CBAt) anunciou nesta quinta-feira que a maratonista Maria Zeferina Baldaia, campeã da São Silvestre em 2001, teve confirmada em sua urina a presença da substância proibida acetazolamida. Ela foi suspensa provisoriamente na quarta-feira e tem 14 dias solicitar seu julgamento Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da CBAt.

A atleta mineira de 38 anos foi avisada pela Confederação no dia 16 de dezembro de 2010 e três dias depois apresentou suas justificativas, que não foram aceitas. Ficou configurada, portanto, a infração de doping, e o fato foi comunicado a Baldaia na quarta-feira.

A acetazolamida é uma substância diurética usada no tratamento do glaucoma e também para facilitar a adaptação a grandes altitudes, principalmente no montanhismo.

Em 2001, Baldaia se tornou a terceira brasileira a vencer a São Silvestre. No mesmo ano, venceu também a Volta da Pampulha, em Belo Horizonte. Em 2002, virou a recordista da Corrida de Reis em Cuiabá, com o tempo de 34m15s. A atleta voltou a brilhar em 2008, vencendo a Meia Maratona do Rio e a Maratona Internacional de São Paulo.

Nascida em Nova Módica, Minas Gerais, Maria Zeferina trabalhou como doméstica e ajudante geral em Sertãozinho (SP). Antes de começar a correr, chegou a trabalhar como boia-fria nos canaviais da cidade.

Veja também:

> Tênis Asics Nimbus 12

> Tênis Nike Air Span +7

> Tênis Mizuno Wave Pro Runner 13

Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário