9 de jun de 2011

A gloriosa Milano-Sanremo La Classicissima

Algo profundo e de certa maneira inexplicável desperta em mim uma paixão e atração especial pela maior e mais bela das clássicas italianas, uma grande clássica - tanto de importância quanto de extensão - que se inicia na região da Lombardia em Milão e vai até a cidade litorânea de Sanremo na região da Ligúria; ela ainda é hoje a mais longa corrida do circuito profissional europeu com seus 300 km, a Milano-Sanremo conhecida também como a clássica da primavera ou a classicíssima.

Esta corrida iniciou sua primeira edição em 1907 com um percurso de 288 kilometros e 33 corredores participantes; teve como seu primeiro vencedor o francês Lucien Petit com o tempo de 11 horas e 4 minutos, nascia ali um mito no mundo do ciclismo, não o seu ganhador, mas sim uma prova que seria almejada por todos os grandes nomes do circuito profissional.

Talvez pela visível dureza da batalha mostrada desde quando comecei acompanhá-la, ali tinha a certeza que só mesmo os grandes nomes poderiam obter um triunfo, porque pedalar quase 250 km em ritmo muito intenso para depois entrar no trecho final da prova de quase 50 kilometros com suas subidas e pontos míticos como Passo Del Turchino, Capo Mele, Capo Cervo, Capo Berta, Cipressa e Poggio di Sanremo onde os ciclistas aceleram ainda ao maximo na tentativa de quebrar o pelotão, este é um trabalho heróico conseguido somente por quem foi concebido geneticamente para tal feito, um trabalho para grandes campeões.

Alguns fatos são interessantes, nos primeiros 52 anos de existência da prova os 14 competidores que terminaram na primeira posição na sua subida inicial do trecho estratégico o Passo Del Turchino, conseguiram ganhar também na chegada de Sanremo, uma prova estatística que é exatamente neste ponto que além de pedalar intensamente as estratégias começam a serem montadas, os pontos citados acima são cruciais não para ganhar a prova mas para quem sabe perdê-la.

Temos outro fato de nítido exemplo de superioridade demonstrada na época pelo notável Fausto Coppi na edição de 1946 onde ele atacou faltando impressionantes 147 km e passou por todos os pontos sozinho, chegando a Sanremo com 14 minutos de vantagem sobre o segundo colocado, algo possível apenas para quem carrega no nome o adjetivo de campioníssimo.

Como estamos falando de ciclismo um belga tinha também que deixar sua marca não superada até hoje por nenhum outro campeão; Eddy “Canibal” Merckx, ganhou a prova impressionantes 7 vezes, com ataques sensacionais sobre grandes nomes como Felice Gimondi, Gianni Motta, Francesco Moser, Roger De Vlaeminck, etc.

Comprovando sua importância e fazendo prevalecer um ditado italiano que diz: “Un Signor Nessuno può vincere il Campionato Mondiale, ma solo un Campione vince la Milano-Sanremo.” algo como: “Um Zé Ninguem pode até vencer o Campeonato Mundial, mas só um ALGUÉM vence a Milano-Sanremo”, nomes consagrados como Zabel, Cipollini, Bettini, Freire, Petacchi, Pozzato, Cancellara e Cavendish sustentam esta máxima quando analisamos os últimos 10 anos da prova.

Então para suprir um desejo pessoal e coletivo montei um pacote turístico que levará clientes para percorrer essa maravilhosa região, assistir a edição 2011 da prova e de quebra pedalar por Mônaco no circuito da F-1, nessa viagem estaremos assessorados pela família Algeri, uma tradicional família do circuito profissional europeu que tem em seu curriculum nada menos que 2 vitórias na Milano-Sanremo com Gilberto Saronni e Maurizio Fondriest. Caso você também tenha essa paixão acesse: www.italiabike.com

Bike Scott Speedster para Ciclismo!

Ciclocomputador Cateye Strada CC-RD100 por R$ 128,00

Luvas diversas para Bike a partir de R$ 39,80

Nenhum comentário:

Postar um comentário