19 de jan de 2013

Dor nas costas é comum em esportistas


Foto: Divulgação / Reprodução

Apesar do condicionamento físico, atletas também sofrem com a lombalgia, que pode indicar problemas graves


Nem os atletas estão livres da dor nas costas. A lombalgia, como é chamada pelos médicos, é um sintoma comum de incômodo na região lombar, que pode indicar contraturas, lesões, traumas ou até doenças mais graves. Dependendo do diagnóstico, atividades físicas e alongamentos podem amenizar ou acabar com a dor. No entanto, os atletas amadores e profissionais, acostumados a se exercitar, devem ficar atentos, principalmente se o problema persistir.

Apesar do organismo se adaptar aos esforços programados do atleta, o corpo humano apresenta sinais de dor quando algum limite é ultrapassado. No caso de dor lombar, os movimentos repetitivos são os maiores “vilões”. Conforme explica o cirurgião ortopedista, membro efetivo da Sociedade Brasileira de Coluna, Aldemar Roberto Mieres Rios, “existem patologias que podem se manifestar durante as atividades físicas, como as espondilólises e as espondiloliteses”. Segundo o especialista, esses problemas são causados por defeitos em uma parte anatômica da vértebra chamada pars interarticularis e surgem através da extensão repetitiva da coluna, combinada com flexões laterais. “Esses defeitos levam a um alongamento excessivo da região e podem causar fraturas de stress”.

Outro problema que pode estar relacionado com a atividade física são as hérnias de disco, atingindo geralmente atletas em torno dos 20 anos. “Muitos jovens em idade escolar querem ser esportistas de alto nível, espelhando-se em jogadores de futebol famosos. Eles podem colocar sobre a coluna cargas exageradas, o que acontece muitas vezes em um esqueleto imaturo ou com uma doença pré-existente, ocasionando hérnias de disco inesperadas, fraturas ou até outras patologias”, observa Aldemar.

Avaliações física e médica auxiliam a prevenção

O tratamento dos diagnósticos de lombalgia pode levar ao afastamento do atleta no esporte durante um período. No caso dos amadores, ele pode indicar repouso e até procedimentos mais sérios. Para evitar isso, as avaliações física e médica antes do treinamento se tornam fundamentais. “A pessoa deve ter a orientação de um professor da área do esporte, especializado em educação física. No caso de quem está iniciando uma atividade ou a exerce esporadicamente, avaliações mais detalhadas, como a de cardiologistas ou ortopedistas, ajudam para que o início da prática esportiva seja adequado e previnem o corpo dos acidentes”, lembra Rios.

Além da avaliação, o cirurgião ortopedista ressalta que aderir a novos hábitos pode auxiliar na prevenção da dor lombar. “Uma dieta irregular ou o vício do tabagismo podem comprometer a saúde do atleta e estão relacionados aos casos de lombalgia. O importante é não ignorar a dor, que surge como sinal de alerta para possíveis complicações. Ela deve ser tratada para que o atleta possa ter uma vida saudável e uma volta segura a sua atividade profissional”, conclui.
Ótimos Treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Confira alguns produtos no site:
Fone de Ouvido H2O Flex All Sports
Óculos de Natação Aqua Sphere K180
Porta Medalhas Bronx
Regata Mizuno Beauty Care 2 Feminina

Nenhum comentário:

Postar um comentário