12 de mar de 2013

Ciclista que perdeu braço em atropelamento sai da UTI



Foto: Marco Ambrósio/ Estadão Conteúdo / R7 Notícias


Ciclista foi atropelado e perdeu o braço na avenida Paulista


O ciclista David Santos de Moura, que perdeu o braço depois de ser atropelado na avenida Paulista, foi transferido da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para um quarto do Hospital das Clínicas nesta segunda-feira (11). De acordo com o hospital, o estado de saúde da vítima é estável e ele está orientado e consciente. Ainda não há previsão de alta hospitalar.   

O motorista que atropelou o ciclista na avenida Paulista na manhã do último domingo (10) foi preso e teve a fiança negada após prestar depoimento no 78º Distrito Policial, em São Paulo. Ele foi transferido para o 2º Distrito Policial, na região central da cidade, onde aguardará recurso na delegacia de carceragem.

A vítima, que teve o seu braço arrancado pelo veículo, foi levada ao Hospital das Clínicas. Alex Siwek, de 22 anos, fugiu do local sem prestar assistência ao ciclista e, em seguida, jogou o seu braço arrancado em um córrego na avenida Ricardo Jafet, zona sul da capital paulista.

Mais tarde, ele levou ao local onde teria descartado o braço a Polícia Civil, que juntamente com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar tentaram encontrar o membro amputado, sem sucesso.

O motorista foi enquadrado em quatro artigos: homicídio simples tentado; fuga do local do acidente; embriaguez ao volante e “inovar artificiosamente, em caso de acidente automobilístico com vítima”.

De acordo com o delegado do 78º DP, Luiz Francisco Segantin Júnior, o motorista apresentava sinais de embriaguez ao volante, o que foi confirmado por testemunhas que passavam pelo  local. O amigo de Alex que o acompanhava no carro confirmou que eles tinham bebido durante a noite anterior.  

Segundo o delegado, por enquanto não há possibilidade de fiança ao motorista, que poderá recorrer à Justiça e ao Ministério Público. Neste domingo, a avenida Paulista esteve bloqueada por seis horas devido ao acidente e, durante a tarde, foi palco de um protesto de ciclistas que terminou em frente ao 78º Distrito Policial.
Fonte: R7 Notícias

Nota Fast Runner

É chocante e triste saber que em uma cidade tão diversificada e rica como São Paulo, não permita que ciclistas paulistanos tenham segurança suficiente para pedalar em suas ruas e avenidas sem que precisem arriscar suas vidas. Medidas sérias de segurança e culturais precisam ser tomadas, para que a opção de usar a bike como meio de transporte seja real, principalmente em grandes centros urbanos onde o transito é caótico. As pessoas tem de possuir o direito de ir e vir , de praticar sua paixão pelo esporte, sem ser atropelado ou assaltado. Enquanto isso, situações lamentáveis como esta continuarão a ocorrer.

Por isso ciclistas, pedimos que tomem todo o cuidado e precaução:

  • Tente evitar horários de rush em avenidas extremamente movimentadas, buscar caminhos alternativos um pouco mais distantes pode ser mais prazeroso e seguro;
  • Caso não haja opção, todo cuidado é pouco, por isso não deixe de usar capacete e luvas;
  • Faça uso de camisetas com cores vibrantes e claras;
  • Utilize acessórios como: luzes do tipo "pisca", faixas refletivas etc.

Evite o uso de fones de ouvido para estas ocasiões, é importante que o ciclista esteja 100% atento aos acontecimentos ao seu redor.

Ciclista, segurança e precaução em primeiro lugar!
Motoristas, respeitem os CICLISTAS.


Nenhum comentário:

Postar um comentário