15 de out de 2013

Alongar é preciso para correr bem. Saiba quando praticá-lo


Foto: Shutterstock


Difícil encontrar entre corredores alguém que goste dele. Muitos disfarçam, saem de fininho após o treino e simplesmente pulam essa etapa. Mas o alongamento é muito importante para quem quer evitar dores.

Não existe comprovação científica de que ele evite lesões ou melhore a performance do atleta. Mas sem dúvida melhora a vida do corredor fora das pistas. "Recomendo aos meus alunos o alongamento estático, apenas pós-treino, para relaxar e recuperar a musculatura. Se o treino foi muito pesado, no entanto, ele não é indicado, porque senão pode machucar. Ou então deve ser extremamente suave", diz a treinadora Rosa Naimara, de Curitiba.

"Já no pré-treino acho o alongamento desnecessário. Ou, quando feito, também deve ser bem leve, funcionando apenas como aquecimento. Com a minha turma prefiro aquecer com exercícios dinâmicos, como elevação de joelho, flexão de quadril e pequenos saltos", explica Rosa.

Alongamento no dia a dia

O alongamento mais importante, no entanto, é aquele que o corredor insere em seu dia-a-dia, de preferência nos dias alternados à corrida. "Estas sessões devem ser regulares e podem ser mais intensas, o que melhora a flexibilidade de forma geral", afirma Rosa.

Em longo prazo, essa flexibilidade ajuda a preservar a postura, o equilíbrio do corpo e até a execução de tarefas cotidianas, como amarrar um sapato, vestir ou tirar uma blusa. "À medida que envelhecemos, o músculo vai perdendo elasticidade e ficando rígido. O alongamento e o exercício físico ajudam a atenuar essa perda", explica Paulo Zogaib, especialista em fisiologia do exercício da Unifesp.

Rosa Naiara, no entanto, alerta para alguns cuidados que devem ser tomados no momento do alongamento: "O músculo não deve estar nem frio, nem superaquecido, para evitar exageros e estiramentos. Também é fundamental prestar atenção à postura, porque um exercício mal executado pode não ter eficiência nenhuma ou, pior, desencadear ou agravar uma lesão".

Bruno Sato, fisioterapeuta de São Paulo, completa: "Essa atividade deve ser feita para relaxar, respeitando os limites do corredor. É preciso sentir uma leve tensão, mas não é necessário forçar e judiar do seu corpo para sentir muita dor. Isso não traz benefício algum".
Fonte: Terra Esportes 
Bons treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Confira alguns produtos em nosso site:

        

Siga a Fast Runner também no Instagram: @lojasfastrunner ou clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário