1 de nov de 2010

Bicicleta como meio de transporte

Quais as tendências para a as bikes como meio de transporte? O que os ciclistas querem? Quais são os projetos, melhorias e tendências para que nos próximos anos as cidades fiquem mais amigáveis à bicicleta?



  • Sistema de aluguel de bicicletas
Já existente em Londres, Amsterdã e Montreal, entre outras cidades, a maior vantagem desse sistema é o incentivo ao uso da bike para pequenos trajetos ao longo do dia. Com o aluguel, o ciclista não precisa se preocupar onde vai deixar a bicicleta após o uso, ele pode usar o sistema em conjunto com outros meios públicos de transporte e até com o carro. Além de beneficiar as pessoas que alugam a bicicleta individualmente, o coletivo também é beneficiado porque, quanto mais bicicletas nas ruas, maior será o respeito dos motoristas. E o sistema também pode incentivar quem nunca pensou em pedalar a experimentar a bicicleta. No Brasil, há alguns projetos em andamento no Rio de Janeiro, João Pessoa e Blumenau.

  • Bicicletários bem estruturados
Locais seguros e adequados para guardar a bicicleta são comuns em cidades como Filadélfia, nos Estados Unidos. Contando com estacionamentos verticais e horizontais (que não se restrinjam apenas às estações de metrô e trem), a vida do ciclista fica muito mais fácil.

  • Ciclofaixas e ciclovias
A criação de novas ciclovias e ciclofaixas é provavelmente a maior tendência para as cidades que pensam a bicicleta como uma alternativa ao carro. No Brasil, já existem algumas iniciativas das prefeituras para melhorar as condições para os ciclistas que pedalam nas cidades. Porém, a maioria das cidades brasileiras ainda está longe de ter condições boas e seguras para os ciclistas circularem no trânsito urbano. Além disso, é impossível ter ciclovias e ciclofaixas em todas as ruas de uma cidade. Então, ela deve ser usada especialmente em grandes avenidas e vias mais perigosas. Nas outras vias de menor tráfego, o ciclista pode e deve continuar pedalando pela rua e, de preferência, sendo respeitado pelos motoristas. É importante ressaltar que a ciclovia por si só não vai garantir que as pessoas usem a bicicleta. Ela precisa ser projetada para percorrer pontos estratégicos da cidade, interligar as regiões e ser bem acessível.

  • Incentivo à combinação com outros meios de transporte
É necessário que a administração pública facilite o uso da bike comutado com outras formas de transporte, como os ônibus, metrô e trem. Um ônibus com um rack para bicicletas na parte da frente, muito usado no exterior, está em fase de testes em São Paulo. Este é um projeto que pode dar certo e facilitar muito a vida dos ciclistas da cidade.

  • Estrutura das empresas
Um grande problema apontado por aqueles que querem trabalhar de bicicleta, mas não conseguem, é a falta de estrutura na própria empresa. Pode parecer absurdo, mas é muito grande o número de empresas, escritórios e repartições públicas que não oferecem nem um simples paraciclo ao ciclista. O que algumas poucas empresas têm feito, e que deve ser tendência para os próximos anos, é oferecer um vestiário adequado, com armários individuais, para incentivar os funcionários a irem de bicicleta ao serviço.


Acompanhe a Fast Runner nas Redes Sociais:

Twitter | Orkut | Facebook

Fonte: Social Bike

Nenhum comentário:

Postar um comentário