10 de nov de 2011

Não deixe a cãibra surpreender sua corrida


Tanto os iniciantes quanto os atletas mais experientes estão suscetíveis às cãibras – contrações musculares involuntárias e prolongadas. Esse tipo de incômodo é mais comum em treinos longos ou provas que exigem resistência e muitas vezes surgem quando o trecho final do percurso se aproxima.
 
Por que acontece? – Os locais mais afetados são as panturrilhas, planta dos pés, artelhos, tornozelos, musculatura lateral das coxas, quadríceps e adutores. De acordo com a fisioterapeuta da Fiorun Tatiana Abreu, uma das principais causas é a perda de sal durante o exercício: “Esse mineral é importante para os sinais nervosos e as ações que provocam o movimento dos músculos. Sua falta associada à escassez de líquidos pode levar às cãibras”.
 
A fisioterapeuta lembra ainda que a flexibilidade também pode ser um fator determinante. Quando a musculatura encurtada recebe uma contração intensa, cria um mecanismo de defesa para evitar lesão – o que origina a cãibra. Além desses fatores, a fatiga muscular pode diminuir a força e aumentar a solicitação das fibras musculares.
 
Cuidados imediatos – “Ao sentir a contração, a corredora deve parar de se exercitar, procurar relaxar a região acometida e repor os sais minerais com isotônicos”, ensina o treinador Rodrigo Ferraz. Depois de alguns minutos, é possível tentar retornar e, se tudo estiver bem, aumentar gradualmente a velocidade da corrida. Tatiana concorda e recomenda alongar o músculo afetado, com aplicação de massagens, gelo, acupuntura e TENS (neuroestimulação elétrica transcutânea).
 
Prevenção – Para evitar o problema, mantenha uma alimentação balanceada e cuide da hidratação. “Evite iniciar treinos em dias que tomou pouca água ou de extremo calor e, durante a atividade, hidrate-se com bebidas esportivas. E, claro, descanse bastante entre uma sessão da planilha e outra”, aconselha Ferraz. Vale ressaltar que alongamentos regulares ajudam a manter a flexibilidade, assim como os trabalhos de força garantem mais resistência e ajudam a corrigir desequilíbrios musculares ou posturais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário