27 de ago de 2012

Meio Ironman Brasil 70.3 Penha

Olá galera! 

Hoje eu escrevo muito feliz!
Sábado competi o 70.3 Ironman Penha e consegui me classificar para o Mundial do Ironman 70.3 em Las Vegas. 
Falar que a prova foi dura, seria uma redundância, toda prova de triathlon é dura, mas confesso que um meio Ironman na ventania que estava foi duríssimo.
A natação foi ótima, eu temia a temperatura da água, pois costuma ser muito fria nessa época do ano, principalmente em Penha. Mas a temperatura estava uma delícia, e o sol deixou ainda mais bonita a largada. Eu estava meio perdida, não sabia se largava com a fita no peito e ia para pancadaria ou se ficava mais para trás e nadava mais tranquila. Resolvi ir para pancadaria, fiz uma excelente natação, saí junto com as profissionais da água e pedalei bem até o km 40. Neste km, tive um mal estar, vomitei bastante! Não tive tempo nem de parar a bike. Fiquei assustada, não sabia o que estava acontecendo, aonde tinha errado, pois me sentia muito bem até então. Coloquei a marcha bem leve e fui girando, o vento soprava forte e eu estava quebrada, sem forças; cheguei a pensar em girar até a área de transição e desistir, mas resisti e continuei. Os últimos 20 km da bike foram massacrantes, nunca tinha me sentido tão impotente diante do vento, ainda mais com aquela sensação de fraqueza. Fui girando e tentando me hidratar, tomei 2 cápsulas de sal e administrando água com o Heed da Hammer (um repositor hidrolítico). Quando entreguei a bike estava certa que não ia conseguir correr os 21 km, achava que não me arrastaria nem 5 km em baixo daquele sol e contra aquele vento. Mas calcei o tênis e sai correndo, só me vinha a cabeça uma frase da triatleta Cat Morrison – “Pensamento positivo sempre, a prova de triathlon é um longo dia, onde pode ter momentos que você pode se sentir muito mal. Esse sentimento pode ser mental, físico ou os dois juntos. Isso é bastante comum acontecer. A chave é como responder a essa situação. Pense sobre toda a sua preparação e todas as vezes que triunfou, nos mais duros treinos e todo o tempo que você se esforçou no seu limite e teve sucesso. Mantenha o pensamento positivo para sempre seguir em frente.”


Foi o que eu fiz. Saí para correr forte, o final confesso que o vento estava avassalador, parecia um castigo. Abaixei a cabeça e só conversava comigo: - "Falta pouco, falta pouco, você vai conseguir!" Cruzei a linha de chegada exausta, sem saber direito em que posição estava. Só queria parar e desacelerar...
Ontem pela manhã tive a felicidade de saber que ganhei na minha categoria 25-29, portanto me classifiquei para o Mundial de Ironman 70.3 em Las Vegas e fui a 2ª melhor atleta amadora. No geral, contando com profissionais, homens e mulheres fui a 127ª dos 610 atletas que largaram a prova.
Eu treinei para fazer essa prova em no máximo 5 horas, mas dentro das condições que estava a prova e da minha ”quebrada” na bike, fiz uma boa prova. Consegui administrar a vontade de desistir que persistia em minha cabeça e foi com muito foco que alcancei meu objetivo. Foi duro... mas valeu muito a pena!

Bons treinos!

Por Nina Keller

Confira produtos relacionados ao post acima:

4 comentários:

  1. Parabéns pela prova! As condições estavam péssimas mesmo. E prova de endurance é isso aí, tem que ter "sangue nos zóio" e seguir em frente.
    Nos vemos em Vegas ano que vem, também peguei uma vaguinha, rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo empenho e resultado. Meu carinho.

    ResponderExcluir
  3. Oi Nina, parabéns pelo resultado. Estava por lá e acompanhei de longe o seu esforço. Ao final da prova, não resisti e fui lhe cumprimentar! Você mereceu a vaga! Excelente prova. Publiquei link sobre seu resultado em minha revista on-line: http://www.scoop.it/t/triathlon-br-magazine, bjos!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns! Esse é um daqueles que textos que vale ler sempre, principalmente para lembrar que é necessário e muito importante, "manter o pensamento positivo para seguir em frente." Bela conquista.
    Bons treinos.

    ResponderExcluir