24 de ago de 2012

Lance Armstrong desiste de defesa e perde sete títulos da Volta da França

O americano Lance Armstrong perderá seus sete títulos da Volta da França e será expulso do ciclismo, informou nesta quinta-feira a Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) à AFP. Segundo a agência, Armstrong será banido definitivamente da modalidades e perderá os troféu cpnquistados 1999 e 2005 devido ao uso de substâncias proibidas para melhorar seu rendimento esportivo.
Armstrong, 40 anos, é acusado de usar EPO, esteróides e transfusões de sangue como doping. A decisão é anunciada após Armstrong informar, nesta quinta-feira, que desistiu de sua luta contra a Usada.
O ex-ciclista tomou a decisão após um tribunal federal americano negar seu recurso contra a Usada, abrindo caminho para que a agência prossiga com sua investigação sobre o ciclista aposentado.
- Hoje viro a página. Não vou insistir neste tema, apesar das circunstâncias - disse Armstrong, no Twitter.
Na segunda-feira passada, o tribunal federal de Austin, no Texas, rejeitou o recurso apresentado pelo ex-ciclista contra a Usada para bloquear o processo disciplinar ao qual era submetido.
O diretor-executivo da Usada, Travis Tygart, informou à AFP que Armstrong perderá todos os resultados que obteve a partir de 1º de agosto de 1998.
- É um dia triste para todos os que amam o esporte e para os nossos heróis esportivos. Este é um exemplo doloroso de como a cultura de vencer a todo custo nos esportes, se não for reprimida, superará a competição leal, segura e honesta - enfatizou Tygart.
- Para os atletas limpos, esta será uma lembrança reconfortante de que há esperança para as gerações futuras de competição em igualdade de condições sem o uso de substâncias proibidas - completou o diretor-executivo da Usada.
O cilcista sempre se disse inocente sobre as acusações. Mas afirmou não suportar mais carregar o peso da luta para provar sua inocência.
- Chega um momento na vida de cada homem que você tem que dizer "é o suficiente". Para mim, este momento é agora. O custo disto está pesando sobre minha família e meu trabalho para nossa fundação e me leva a dizer: "terminei com as bobagens".

Créditos: AFP
Luta contra o câncer e acusações de doping marcaram a carreira de Armstrong
O atleta virou referência na luta contra o câncer
Armstrong iniciou sua longa história no esporte dentro das piscinas. Depois da natação, se apaixonou pelo triatlo. Na adolescência, chegou a vencer torneios nas categorias de base. Mas seu talento apontava cada vez mais para o ciclismo e, aos 21 anos, venceu o Mundial de estrada.
Quando chegava ao auge de sua carreira, graves problemas de saúde ameaçaram tirá-lo do esporte. Em 1996, aos 25 anos, anunciou que estava com câncer no testículo. Outros dois tumores também foram descobertos no pulmão e no cérebro. Na época, os médicos diziam que a probabilidade do americano sobreviver era de apenas 40%.
Nessa época, o atleta criou a "Fundação Lance Amstrong" para a luta contra o câncer e escreveu vários livros sobre a sua história. Depois do fim do tratamento com quimioterapia, voltou a praticar o esporte, em 1998. No ano seguinte, já conquistou ser primeiro título da Volta da França. A partir de então, manteve a hegemonia na competição até 2005, somando sete troféus.
Em 2005, Armstrong anunciou o fim da carreira. Mas, no ano seguinte, disputou a Maratona de Nova York e, em 2008, decidiu retornar ao ciclismo. Em 2011, se despediu das grandes competições internacionais.
Os últimos anos da carreira do americano foram marcados por acusações de doping. Em 2005, começaram as suspeitas de que o ciclista teria usado substâncias proibidas em 1999. Urina congelada do ciclista passou por análise, já que, na época, não havia tecnologia suficiente para isso. O resultado apontou para o uso de Erythropoietina.
Uma polêmica foi levantada a partir daí. Defensores de Armstrong argumentavam que a substância não era proibida na época. Em 2006, ele foi considerado inocente. Mas novas acusações surgiram em 2011. Dois de seus ex-colegas de equipe revelaram que o ídolo americano se dopava. Em junho deste ano, a Usada acusou-o formalmente do consumo de substâncias ilícitas, baseando-se em amostras sanguíneas de 2009 e 2010 e nos testemunhos desses e de outros ciclistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário