22 de jan de 2013

Areia, grama ou asfalto: descubra qual terreno é o ideal para seu treinamento


Foto: Divulgação / Musculação e Cia


Nossos pés absorvem três vezes mais o peso do corpo. Por isso, é importante saber mais sobre os pisos e os cuidados a serem tomados durante as corridas


Alguns dizem que correr na areia é bom para pegar resistência, outros defendem a grama por não ser tão instável quanto o terreno anterior, e há os que defendem o asfalto por ser mais liso e veloz. Mas você sabe as vantagens e desvantagens de cada um? Os pés absorvem duas a três vezes mais o peso do corpo, por isso é importante saber sobre os pisos e os cuidados a serem tomados.

Correr gera queima de calorias e melhora o condicionamento cardiovascular do atleta. No entanto, também exige uma série de escolhas que podem interferir no seu desempenho e saúde. Se você corre no asfalto, por exemplo, não sobrecarregue os músculos e articulações na areia ou na grama. Confira as características dos tipos de terrenos, vantagens, desvantagens e dicas importantes:

Asfalto
Vantagens: No asfalto, há o aumento da resistência do corredor. Nesse treino, deve-se valorizar a velocidade, pois o asfalto devolve o impulso da passada. É mais fácil lesionar pois o piso é regular. Recomendado para treinos longos.
Desvantagens: O impacto nas articulações é maior porque o piso é mais rígido.

Grama
Vantagens: A grama absorve o impacto e alivia os joelhos. Ela é uma boa opção para trabalhar a musculatura e perder os quilinhos a mais. Recomendado para treinos intervalados.
Desvantagens: Terrenos com gramas são moles e apresentam desnivelamento, por isso são causadores de lesões. A probabilidade de virar o pé é muito maior nesse terreno.

Areia
Vantagens: Correr na areia é um excelente método para desenvolver a força e a resistência, já que exige muito dos músculos.
Desvantagens: É o piso que mais gera lesões por falta de nivelamento. A areia é instável e força muito os joelhos e o quadril. A areia, por não ser plana, faz com que o praticante sobrecarregue um dos lados do corpo. Recomendado para treinos curtos.

Palavra do especialista
"O aquecimento deve ser feito no piso em que vai correr e o alongamento pode ser feito
em qualquer lugar. Em função da instabilidade, a areia exige mais do corredor, a pessoa
faz mais força, exige mais dos músculos. Ela causa mais alteração no corpo porque o
indivíduo afunda o pé e muda toda a mecânica da corrida, muda a pisada; isso também
acontece com a grama, mas a intensidade é um pouco menor. O contato do pé com a
grama ou a areia é muito maior do que com o asfalto.

Não recomendo uma pessoa que faz somente provas de corrida de rua treinar em areia,
esse cara tem que complementar a força na musculação. Se corre na rua, tem que treinar
no asfalto. Os tendões não foram feitos para absorver o impacto, mas, sim, para expulsá-
lo. Na areia e na grama, esse impacto é absorvido. Velocidade não se treina na areia e na
grama. Nesses dois pisos treina-se a resistência. Para ser mais veloz, você precisa ter um
contato rápido com o solo, isso se faz no asfalto.

É claro que um atleta que joga na praia ou na areia tem que treinar em um desses dois,
mesmo sendo um treinos mais forte, afetando a coluna e o joelho, onde ocorre a maioria
das lesões. Por isso é perigoso para pessoas leigas. Na areia, o descanso pós-treino é
maior. A recuperação em banheira com gelo acelera o processo. Mas o
atleta amador não precisa disso, pode ficar apenas de 4 a 7m em temperatura gelada". Afirma Christiano Marques, treinador Dpace (metodologia em treinamento de corrida).
Ótimos treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Confira alguns produtos para CORRIDA no site:
Asics Gel Nimbus 14 feminino
Polaina Mizuno de Compressão Running
Regata Mizuno Beauty Care 2 Feminina
Regata Mizuno Nirvana 2 Masculina

2 comentários:

  1. Bem interessante essa matéria. Eu comecei na esteira, onde o impacto é menor. A minha transição foi lenta para o asfalto, ainda assim na rua existem as vias com calçamento de pedra, onde a irregularidade também é grande.

    ResponderExcluir