13 de jun de 2013

O triathlon também é para as mulheres


Foto: Vanessa Pereira no Ironman do Havaí

Conciliar família, vida profissional e a atividade física traz mais energia e equilíbrio


Sempre que falamos na relação entre as mulheres e a sua dedicação ao esporte, surge a questão da falta de tempo e da necessária conciliação entre família, vida profissional e a atividade física. Antes de pensar nesta delicada equação como um problema de agenda, é importante ter em mente que mulheres também precisam cuidar da própria saúde para que possam continuar sendo fortes e atuantes junto a suas famílias e na sua vida. O exercício não deve ser visto como algo que vai tomar tempo, e sim como uma atividade cujos benefícios irão se estender à vida familiar, trazendo mais energia para equilibrar todas as atividades diárias.

Nesse sentido, planejar os horários e pedir o apoio da família são pontos importantes para a prática e evolução dos treinos, especialmente quando se tem filhos, pois a frequência é fundamental para obter algum sucesso no desempenho do Triathlon, especialmente para quem está começando. Por isso, repense o seu dia e reserve horários para si mesma, todos serão beneficiados com isso.

Questão de corpo, não de gênero

O comportamento do corpo feminino durante a prática do esporte é um tema bastante extenso, mas não são necessárias grandes adaptações para iniciar a prática do Triathlon. Alguns equipamentos precisam de ajustes para a condição feminina e o desempenho, em certas atividades, e diferente do masculino, tendo em vista a composição, tamanho e formato corporal. Ainda assim, foco e a força de vontade são importantes e iguais para todos. Seja entre homens ou mulheres, a agenda e o tipo de treino deve ser adaptado às singularidades do indivíduo, suas possibilidades, carências e necessidades para evoluir na prática esportiva. Dois homens podem ter rendimentos diferentes em determinadas atividades, ainda que treinem juntos. A reflexão não deve se voltar exclusivamente para a questão do gênero, e sim da individualidade, que é o mais importante.

Algumas particularidades do treino específico para mulheres residem no fato de que, geralmente, elas preferem as atividades aeróbicas ao trabalho com força. Isso não exclui a importância de trabalhar, por exemplo, os músculos abdominais em virtude do formato específico, tamanho das costelas e da região lombar feminina. O percentual de gordura e a flexibilidade também são diferenciais no corpo delas. Essas características, certamente, irão influenciar no desempenho durante o esporte.

Ainda hoje, com a grande disponibilidade e facilidade de acesso à informação, muitas pessoas acham que treinos mais puxados deixam as mulheres com aspecto masculinizado. Muitas delas evitam a musculação, ou optam por não progredir no peso achando que a repetição, por si só, irá ajudar a esculpir o corpo. A verdade é que as mulheres não alcançam de forma natural o mesmo desenvolvimento muscular masculino, porque produzem quantidades menores de testosterona. Nelas, este hormônio, responsável também pelo crescimento dos músculos, não chega a 10% do que os homens produzem, o que diminui o potencial para ganhar volume. A musculação é um agente importante na prática de esportes, porque constrói uma estrutura muscular, dá mais resistência e ajuda a reduzir as chances de se machucar durante os treinos, pois fortalece as áreas mais propensas a torções e contusões. Também ajuda a emagrecer, pois promove a substituição da massa gorda pela magra, aumenta o metabolismo, fortifica o sistema imunológico e melhora as funções corporais. Uma vez mais forte, você treina mais e melhor, fortalecendo os aspectos necessários para o Triathlon.

Outra questão é considerar o ciclo menstrual. Esta é uma variação muito importante no corpo feminino, que promove a alteração da atividade hormonal, relacionando-se diretamente à eficiência e à capacidade física e psicológica. Nos períodos de TPM, as mulheres ficam mais irritadas, nervosas, com vontade maior de comer doces ou carboidratos e não sentem vontade de sair de casa. Ocorre a hipoglicemia (diminuição do açúcar no sangue), os hormônios tireoidianos ficam desregulados e ocorre ainda o desequilíbrio nas prostaglandinas (inflamação). Somado a isso, acontece também a diminuição da serotonina, hormônio que regula o humor, o que torna penoso sair de casa para treinar.

Ainda assim, é possível prever tudo isso e planejar as atividades, se preciso reduzindo a intensidade dos treinos durante o período menstrual. Em casos mais extremos, há complementação através de outros profissionais da área da saúde, como nutricionista, psicólogo, ginecologista, cardiologista e fisioterapeuta.

E nunca subestime o famoso "sono de beleza", ele também é importante para o sucesso dos treinos. Nos dias de hoje, quando trabalhamos cada vez mais e a mobilidade dos meios de comunicação não nos permite estar off-line do mundo, reservar um período para si e para o descanso é uma luta em favor da própria saúde física e mental. É necessário ter alguma intimidade com as palavras desconectar, descansar e dormir para o seu próprio bem e para o rendimento das suas atividades diárias, sejam de trabalho, de lazer ou esportivas.

Redesenhando a autoestima

O Triathlon é um esporte que traz inúmeros benefícios também para o cotidiano dos praticantes, uma vez que é um estilo de vida, uma nova consciência sobre os seus limites e possibilidades.

O ganho físico, em termos de definição e gasto calórico, é uma grande vantagem. Cada uma das modalidades agrega algum ganho à resistência, à tonicidade e ao shape como um todo. A natação é uma das atividades aeróbicas mais completas, onde a combinação de movimentos trabalha o corpo por inteiro, além de ser usada como forma terapêutica e preventiva contra a depressão, estresse, problemas nas articulações e alergias respiratórias. As braçadas contribuem para o fortalecimento dos membros superiores e estimulam o sistema cardiovascular e respiratório. O ciclismo trabalha os músculos dos glúteos, pernas, barriga e ajuda a perder as gordurinhas da região do quadril. A corrida também auxilia na definição dos membros inferiores e queima muitas calorias. Todos os benefícios, somados, resultam em um corpo equilibrado, com baixo percentual de gordura e muita definição.

Claro que também é preciso intensificar os cuidados com o corpo. O treinamento exige algumas horas na piscina, que não é lá uma grande amiga para os cabelos e a pele, assim como as horas sob o vento e sol nos treinos outdoor. Isso é facilmente contornado pelo uso das toucas de pano sob a de borracha e de bonés na rua. Proteção é fundamental. Hidrate tudo sempre, desde o dedão do pé até as pontas dos cabelos, e não deixe que isso seja um impedimento para que você seja mais magra e mais bonita, além de mais saudável e com a autoestima nas alturas.
Bons treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner

Um comentário:

  1. Eu concordo plenamente que o triathlon traz inúmeros benefícios para a saúde da mulher. Mas se uma mulher quiser treinar triathlon para valer mesmo, tem que ser aquela que trabalha sem horários fixos, e se tiver marido e filhos, terá que contar com o apoio do marido e de uma babá, fora ter empregada em casa e um ótimo salário!!

    ResponderExcluir