22 de jul de 2013

GRUPETO - Vida de velocista


Foto: Divulgação

O que é o Grupeto?

Em tempos de Tour de France é um dos melhores momentos para se falar sobre este assunto. Grupeto é o nome simpático que leva o grupo dos atletas destacados do pelotão principal, muitas vezes considerados “os sobrados”, mas que na verdade trata-se de uma tática de sobrevivência para se manter e terminar uma grande Volta por Etapas.

Nas etapas planas é dispensável falar sobre as vantagens dos velocistas pois são sempre os grandes protagonistas, já nas onduladas não é difícil ver um velocista chegando na frente e muitas vezes disputando a chegada em um grupo reduzido com alguns passistas e também escaladores, mas quando se trata de alta montanha é inútil gastar força à toa, por isso os velocistas estudam a etapa antes da largada tentando achar o melhor momento para juntos formarem o “grupeto” e assim levar suas bicicletas até o final da etapa, o importante neste dia é chegar dentro do tempo máximo permitido para se continuar a prova no dia seguinte.

Realmente o grupeto acaba sendo uma tática de salvação, não só para os velocistas, mas também para aqueles que não sintam muito bem fisicamente naquele determinado dia, quando um grupeto enfrenta uma subida a velocidade é controlada e o ritmo proporciona a possibilidade dos integrantes se manterem unidos para um revezamento forte nos planos e descidas, desta forma todos tem a segurança de poder economizar energias para o dia seguinte. Imagine só se não existisse essa técnica de formar o Grupeto? Atletas ficariam para trás de forma solitária, cada um por si correndo atrás do pelotão, assim a velocidade seria menor e o desgaste muito maior, alguns seriam eliminados pelo tempo máximo e outros acumulariam um desgaste enorme dia após dia.
Sem contar que dentro do grupeto fica muito mais fácil alimentar-se e hidratar-se enquanto tem gente puxando no revezamento.

Em uma volta como o Tour de France, Giro d’Itália e Vuelta Espanha a alimentação e o descanso fazem total diferença e por isso o simpático “grupeto” torna-se de vital importância na sobrevivência de um atleta dentro do pelotão profissional.

Afinal, o amanhã é sempre um novo dia e as energias economizadas poderão fazer a diferença na disputa pela vitória por alguns centímetros de vantagem, como foi o caso de Marcel Kittel que conquistou a última etapa do Tour de France 2013 por “meia roda”.

--

Texto elaborado por Luciano Pagliarini, ciclista brasileiro com mais de 300 vitórias, competiu por 11 anos na elite do ciclismo Mundial participando de provas clássicas como Tour de France, Giro de Itália, Volta da Espanha, Paris Roubaix e Olimpíadas.

Boas pedaladas!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Confira alguns produtos para CICLISMO em nosso site:
Conjunto Nalini Moa Astana
Sapatilha Sidi Genius 5 Fit
Protetor Sidi De Sapatilha
Polaina Flets Sport 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário