5 de jul de 2013

Sal: esportistas precisam ter atenção ao consumo em bebidas e comidas


Foto: Divulgação/ Flickr

Cápsulas de sal, isotônicos e temperos industrializados apresentam alta concentração de sódio, que em grande quantidade pode afetar a saúde


O brasileiro tem consumido sal demais. A hipertensão afeta mais de 30 milhões de habitantes no país, e a recomendação médica é de consumo com cautela. A maior parte do sal está contida nos alimentos industrializados, portanto a redução substancial no consumo desses produtos exige mudanças nas práticas de industrialização de alimentos. É o que afirma a nutricionista Cristiane Perroni.

- Ele foi um nutriente muito nobre há um tempo, porque era utilizado para a conserva dos alimentos e é assim que a indústria continua fazendo em alguns produtos, então é o maior risco que a gente tem hoje. Até nos restaurantes dá para notar que as pessoas colocam sal na comida antes de sequer prova-la - alertou Cristiane.

A Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo máximo de 2000mg (2g) de sódio por pessoa ao dia, o que equivale a 5g de sal - lembrando que 40% do sal é composto de sódio. As informações sobre consumo de sal provêm da indústria brasileira e indicam que a média de consumo de sal é de 12g por dia. Já a média de consumo dos países industrializados é de 8 a 9g por dia, ou seja, a população brasileira deveria diminuir o consumo de sal em dois terços, a fim de se aproximar do limite recomendável.

- Se formos gradativamente baixando, vamos nos adaptando à diminuição de sódio e sal na nossa alimentação. Cerca de 40% do sal é composto de sódio, e junto com o potássio, estão em nossos fluidos celulares e são responsáveis pelo nosso impulso nervoso e a contração muscular, fundamentais nos exercícios físicos - afirmou Cristiane Perroni.

Isotônicos e cápsulas de sal

Para os praticantes de esportes, a nutricionista recomenda que o consumo de isotônico aconteça apenas depois de uma hora de atividade física.

- O esportista não tem necessidade de consumir bebida esportiva se o exercício tiver menos de uma hora de duração - disse Cristiane.

Aos atletas que usam cápsulas de sal, um alerta: “não é para todo mundo”, afirmou Perroni. A recomendação de uso é para atividades intensas e de longa duração, a partir de quatro horas seguidas, como as maratonas. A psicóloga Elaine Jorge, de 33 anos, utilizou quando se preparava para a Maratona do Rio do ano passado:

- Eu tinha grande preconceito de consumir sal, mas a nutricionista falou que seria importante até para evitar câimbra durante a prova. No fundo, acho até que dei uma inchada durante o treinamento, porque é tanta coisa que você repõe que acaba consumindo mais do que perde, então o ideal é evitar o sal na comida ao máximo. Depois que comecei a ingerir as cápsulas de sal nos treinos me preocupei ainda mais com essa substância na comida.

Para o triatleta Roberto da Pós, de 44 anos, que participou de um IronMan e precisou das cápsulas para repor os sais minerais perdidos, o importante é ter cuidado:

- Tenho histórico de hipertensão na família, e fui aconselhado por um médico a reduzir o meu consumo de sal. Sempre procurei ter atenção ao assunto, já que sal em excesso não faz bem - disse Roberto.

E atenção aos temperos instantâneos industrializados: eles contêm altíssimo teor de sódio, podendo ajudar no desenvolvimento de hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e renais.

- Quanto mais verduras, legumes e frutas você ingere, mais sódio e potássio entram no organismo, então não precisa trazer isso de fora. Os temperos prontos contêm sódio demais, e é preciso reduzi-los. No lugar, use ervas frescas e pimenta. É preciso ter cuidado com o consumo - recomendou a nutricionista Cristiane Perroni.

Atitudes importantes

- O paladar se adapta à redução da quantidade de sal nos alimentos. Portanto, a diminuição gradativa do sal não afetará a percepção do sabor dos alimentos;

- Experimentar os alimentos antes de adicionar mais sal, pois geralmente já possuem sal adicionado na preparação;

- Utilizar temperos naturais como ervas aromáticas, alho, cebola, pimenta, limão, vinagre e azeite para temperar e valorizar o sabor natural dos alimentos, evitando o uso excessivo de sal;

- Alimentos frescos têm menos sal, equilibre suas refeições com saladas e frutas, aumentar a ingestão de hortaliças (verduras/legumes) cozidas, assadas, grelhadas, purê;

- Retirar o saleiro da mesa;

- Aumentar a ingestão de água, mínimo de 2 litros diários.
Fonte: Globo Esporte 
Bons treinos e ótima alimentação!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner

Nenhum comentário:

Postar um comentário