25 de set de 2013

Depois de ser vilão, ovo se torna mocinho e aliado da boa nutrição

Ovo perdeu a fama de vilão para as gorduras saturadas e gorduras trans por ter alta qualidade nutricional e ser rico em proteínas e minerais


O ovo é um alimento amplamente consumido no mundo inteiro e um dos mais completos na alimentação humana. Ele foi o grande vilão na década de 80 e 90 com a justificativa de ser rico em colesterol (225mg\unid) estaria relacionado a doenças cardiovasculares.

Entretanto os estudos recentes e bem controlados demonstraram que os vilões das doenças cardiovasculares são as gorduras saturadas e as gorduras trans, possuem maior impacto no aumento do colesterol, sendo que 70% a 80% do colesterol sanguíneo é produzido pelo Fígado, sendo forte o componente genético. Precisamos ter atenção quanto ao preparo, não fritar o ovo. Utilizar cozido ou feito em panela anti-aderente.

O ovo possui alta qualidade nutricional, rico em proteínas de alto valor biológico, minerais como ferro, selênio, zinco e fósoforo; vitaminas A, E, K e do complexo B; carotenoides (zeaxantina e Luteína) e colina (importante componente do cérebro).

A proteína do ovo pode ser considerada padrão quando se compara às outras fontes proteicas com 93,7% em valor biológico, a mais alta entre as fontes de proteína disponíveis na natureza, sendo que em 100g de ovo cozido encontra-se em média 13g de proteína, contendo os oito aminoácidos essenciais da dieta humana: lisina, metionina, triptofano, valina, histidina, fenilalanina, leucina, isoleucina e treonina. A proteína está presente em maior proporção na clara e em menor proporção na gema.

A gema é composta por lipídeos, na sua maioria por ácidos graxos mono e poli-insaturados, contém 225mg\unid de colesterol. Na gema contem maior quantidade de fósforo, cálcio e ferro e na clara encontra-se em maior proporção sódio e potássio.

O colesterol além de estar associado a complicações cardiovasculares possui benefícios ao organismo, ele faz parte dos componentes das membranas celulares animal e é precursor da vitamina D, dos ácidos biliares e hormônios.

GOODROW e colaboradores (2006) investigaram o efeito do consumo de um ovo por dia em indivíduos acima 60 anos de idade durante cinco semanas e observaram que as concentrações de colesterol total, LDL, HDL e triglicerídios não se elevaram e  concluíram que o consumo de um ovo dia não influência nas concentrações de lipídios e colesterol do plasma sanguíneo.

O ovo cozido se assemelha ao ovo cru. A refrigeração doméstica do ovo é importante para preservação da qualidade do produto até o consumo, não armazenar na porta da geladeira.

Não comer ovo cru (clara ou gema), pois além de possuir fatores anti-nutricionais, sua proteína possui melhor qualidade quando desnaturada (aquecida), reduz o risco de contaminação por Salmonela, pois a bactéria é inativada em temperatura acima de 65 graus.
Bons treinos e ótima alimentação!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Confira alguns produtos em nosso site:

          

Siga a Fast Runner também no Instagram: @lojasfastrunner ou clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário