28 de nov de 2013

Medidas populares para prevenir as câimbras podem ser falhas. Confira!

Foto: Shutterstock

A fisioterapeuta Raquel Castanharo, mestra em biomecânica da corrida, informa: diversas teorias procuram explicar a causa das contrações musculares involuntárias, mas a maioria das soluções que apresentam não é efetiva


A câimbra é uma contração muscular involuntária que acontece repentinamente e causa dor. Ela pode ocorrer em pessoas com doenças neurológicas, neuropatias e disfunções no metabolismo. Porém ela não é restrita a casos patológicos e acontece também em pessoas saudáveis, principalmente durante a atividade física.  Em maratonistas, por exemplo, a prevalência de câimbras entre os atletas é superior a 50%, segundo pesquisa publicada na revista científica Sports Medicine.

Existem algumas teorias que procuram explicar a causa das câimbras na atividade física e, assim, apontar um caminho para sua cura e prevenção. As pesquisas científicas vêm mostrando que as mais populares não estão corretas e que ainda se sabe realmente muito pouco a respeito desse problema que assombra tantos atletas.

Teoria da Banana

A ideia de que comer banana é bom vem da teoria de que a câimbra é causada pela falta de alguns eletrólitos importantes para a contração muscular, como o potássio presente nessa fruta. Essa teoria é primordialmente embasada em relatos poucos apurados e as pesquisas científicas mais controladas mostram que ela não é plausível. Então, a banana não ajuda nas câimbras, pois o potássio não é o protagonista da história. E, mesmo se fosse, um estudo publicado ano passado por um pesquisador americano mostrou que a ingestão de banana antes ou depois dos treinos não eleva o nível de potássio de forma significativa para os músculos.

Teoria da desidratação

A perda de água corporal no decorrer da atividade física vem sendo anedoticamente tida como um fator causador de câimbras. Porém os resultados das pesquisas científicas não confirmam esta teoria. Em um mesmo jogo ou ambiente esportivo, as pessoas mais desidratadas não são as que apresentam mais câimbras e as mais hidratadas não ficam livres delas. A água é muito importante para o funcionamento do corpo, porém a desidratação não parece ter relação direta com o aparecimento das câimbras.

Teoria neuromuscular

Esta é a teoria mais promissora segundo a ciência. Os músculos são controlados pelo sistema nervoso central (encéfalo e medula espinhal) através de um refinado sistema de nervos. Segundo esta teoria, a câimbra acontece quando esse sistema manda um sinal muito intenso para o músculo, levando-o a uma contração exagerada. Essa falha na regulação acontece mais frequentemente em momentos de fadiga e se há algum mecanismo de dor associado.

A melhor medida a ser tomada na ocorrência das câimbras é o alongamento da musculatura, o que reequilibra novamente a regulação da musculatura pelo sistema nervoso central. Infelizmente a prevenção das câimbras ainda está envolta de muitos mistérios, mas já é um começo saber que algumas medidas populares não são tão efetivas como parecem.
Bons treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner
Siga a Fast Runner também no Instagram: @lojasfastrunner ou clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário