8 de jan de 2014

Siga as dicas para correr no verão sem passar mal


Foto: Foter/ San Diego Shooter / photo on flickr

Problemas como desidratação e insolação podem atrapalhar o ritmo de treino

 
Para praticar atividade física ao ar livre, é preciso saber se proteger do calor. Caso contrário, vários problemas podem colocar seu treino em risco: hipertermia, moleza, desidratação ou até mesmo cãibras, ainda mais se você for um corredor que pegou leve o ano todo e resolveu investir no exercício só na estação mais quente. "É essencial se preocupar com o horário da corrida ao ar livre, priorizar tecidos leves e manter o corpo sempre hidratado", afirma o fisiologista Diego Barros, do HCor. Confira os problemas mais comuns dessa época e veja o que especialistas recomendam para evitá-los.

Hipertermia

A hipertemia acontece quando o corpo atinge uma temperatura muito alta, prejudicando o funcionamento de muitos órgãos e o próprio metabolismo. "A partir de 41 graus, começam os riscos graves à saúde, incluindo desmaios e perda de consciência, além de sangramentos no nariz", afirma o médico do HCor. Para evitar essa reação do corpo, é preciso praticar exercícios em horários em que o sol esteja mais ameno, utilizar roupas que facilitem a transpiração e não se esquecer de beber água.  

Desidratação

"Com a redução de líquidos no corpo, o sangue fica mais espesso, a pressão arterial cai e rins, fígado e coração passam a ter funcionamento prejudicado", afirma o fisiologista Diego Barros. "Em estágios mais severos, ocorre perda de coordenação, confusão mental e até a morte." 

Além de água, o corpo perde sais minerais quando exposto ao sol. "Numa corrida de intensidade moderada, o atleta pode perder até um quilo do peso corporal", afirma o especialista. O cardiologista Nabil Ghorayeb, do HCor, afirma que a reposição apenas com água costuma ser suficiente. "Caso a perda ultrapasse dois quilos, isotônicos são indicados. Além de água, eles contêm altas doses de sais minerais", diz. 

Terminada a corrida, o cardiologista recomenda outro cuidado: 'Evite bebidas alcoólicas em seguida ao treino. Tome apenas água ou suco de frutas na primeira hora para repor carboidratos e líquidos". 

Cãibra

Durante a corrida, as altas temperaturas do verão podem levar à perda de água e à queda no nível de sódio do corpo. "Além da perda de sódio pelo suor, há o uso deste sal, presente no músculo, quando acaba o glicogênio (substância que serve de fonte de energia para as atividades). Como resultado, há o aumento de contrações espontâneas dos músculos, ou seja, as cãibras", afirma o ortopedista Moisés Cohen, da UNIFESP. 

Para evitar esse problema, é importante: 

1. Alongar e aquecer a musculatura antes de iniciar a atividade física; 
2. Hidratar-se antes, durante e após a atividade física; 
3. Tomar isotônicos durante os intervalos de corridas intensas;
4. Ingerir carboidratos nas refeições, evitando o uso de proteína muscular como forma de energia. 


Preguiça típica do calor

A causa dessa moleza do verão pode ser a redução da pressão arterial, provocada pelas altas temperaturas. "Para reduzir a preguiça, é conveniente fazer refeições mais leves, de fácil digestão, e manter uma garrafa de água sempre próxima", recomenda o fisiologista Diego Barros, do HCor. 

Insolação

O excesso de sol pode causar sintomas como falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura. "Para evitar a insolação, é necessário evitar os raios entre 10 e 15 horas, passar sempre protetor solar, usar bonés e beber água sempre", indica Diego Barros. 

Queimaduras na pele

Não adianta passar protetor solar uma vez só no dia e achar que ele vai durar durante toda a corrida. "É preciso repassar a cada duas horas, pois o suor atrapalha a durabilidade do protetor", afirma a dermatologista Gabriela Casabona, de São Paulo. 

Tenha cuidado também na escolha da camiseta, preferindo um modelo com proteção UV no tecido. "Nada de roupas que impeçam a troca de calor com o ambiente, como tecido de nylon e moletom. Use algodão ou dry-fit, já que ambos também ajudam a prevenir desidratação e hipertermia", aconselha o cardiologista Nabil Ghorayeb. 

Desconforto na vista

O uso de óculos escuros é muito mais do que uma questão estética. "Óculos de qualidade, que absorvem e refletem os raios solares durante a prática de esportes, ajudam a prevenir doenças oculares, como a catarata", esclarece o oftalmologista Virgílio Centurion, diretor do Instituto de Moléstias Oculares. Segundo ele, a luz ultravioleta pode causar sensação de corpo estranho nos olhos, dor e irritação ocular. "O desconforto costuma aparecer de seis a dez horas após a exposição aos raios solares e pode chegar à perda da visão com o passar do tempo", afirma.  
Fonte: Minha Vida 
Bons treinos!
Equipe Fast Runner
Por Fast Runner

Siga a Fast Runner também no Instagram: @lojasfastrunner ou clique aqui.

Um comentário: