20 de jun de 2012

Longuinho de corrida na Maratona de São Paulo



Domingo dia 17 tinha que correr um longo de corrida, pelo menos era o que estava na minha planilha. Resolvi correr no meio da Maratona de São Paulo.
No sábado fui a uma festinha e perdi a hora da largada, acabei encontrando uns amigos no Clube Pinheiros e larguei no Km 8 da Maratona, na ponte Cidade Jardim. Estava com minha amiga e ótima corredora Chris Almeida, o dia estava perfeito com sol, e a temperatura estava super agradável, mas eu estava morrendo de sono e com muita dor nas minhas panturrilhas. Ainda bem que estava com minhas polainas da FLETS, e atestei que realmente melhoram a dor e o inchaço muscular.
Corri no pace de 5km/min até completar 10 km, quando as “turbinas do meu motor” acordaram. Demorou para acordar não é? Dei uma olhada no relógio e estava com 48 minutos de corrida, estava me sentindo bem e acelerei, tomei um gel, dei o outro que tinha para Chris e emparelhei meu pace com um atleta muito engraçado que estava com uma sunga da Radio Jovem Pan, não sei o nome dele, mas conversamos durante a prova e o pace dele estava bom para mim, mas logo ele deu uma paradinha para fazer estripulias com os torcedores e TV, e o perdi. Eu estava me sentindo uma locomotiva a todo vapor, quando encontrei um senhor de meia idade num pace forte e perfeito para eu terminar os últimos 6 km, não pensei 2 vezes, colei nele e fiz força. Ele ainda tinha uns 15 km pela frente, o sujeito estava muito bem, gostaria muito de saber o nome dele para ver em quanto tempo ele terminou a prova, mas acabei me esquecendo de perguntar por que não estava fácil acompanhar e falar ao mesmo tempo.
Fui até o fim, e conforme o que tinha me programado terminei os 21 km, mas corri em um tempo muito melhor do que esperava, 1h e 36min.
Parei no km 29, como disse larguei no Km 8, acontece que o Km 29 era no meio do nada na USP, tive que andar um bocado até conseguir pegar um táxi e voltar para casa.
Estava quebradinha e feliz com minha corrida forte! É muito bom encaixar um treino e se sentir bem e forte. No dia seguinte, quando levantei da cama senti minhas panturrilhas muito doloridas, fui até a  Fast Runner e comprei uma meia de compressão CEP para recuperação, passei o dia todo com elas e melhorou bastante o inchaço e amenizou a dor, fiz um gelo também para ajudar e hoje acordei ótima, fiz até meus 10 tiros de 500m de corrida e a noite ainda quero dar uma nadada.
Às vezes encaixar um treino e se sentir bem é uma injeção de ânimo para a semana.

Obs.: Aguardem a matéria sobre o Ultraman com Giancarlo Matarazzo.

Por Nina Keller

Confira as Meias de Compressão e Polainas disponíveis na Fast Runner:

Nenhum comentário:

Postar um comentário